quarta-feira, 24 de agosto de 2011

VESTIDOS ADOROOO



Míni, médio ou longo, o vestido cabe no guarda-roupa de todas as mulheres, independente de idade, tipo físico ou compromisso. Levando em conta que cada corte valoriza uma parte do corpo diferente, é sempre possível encontrar modelos que se adaptem a você.
Os curtos estão em alta e são fáceis de usar na mais variadas ocasiões, mas para ter segurança, opte por comprimentos de até um palmo acima dos joelhos. Para não chamar muita atenção nem ficar vulgar, sempre que deixar as pernas de fora use um decote mais fechado e comportado.
O forro do vestido só deve aparecer se for feito de tecido fino, como a seda, ou transparente, como o tule. Caimento leve e estampas pequenas são ótimos para quem está acima do peso. Já as estampas grandes e cores chamativas ficam melhores nas magrinhas. Lembre-se também de dar cara nova ao visual abusando dos cintos. Largos ou bem fininhos, eles deixam o look ainda mais feminino.
Abaixo, listamos os modelos de vestidos mais democráticos da moda, que podem ser adotados por qualquer uma:

Império O corte desloca a cintura para logo abaixo dos seios e é perfeito para valorizar o busto e esconder a barriga. "O acinturado é fundamental para que os seios fartos não façam a mulher parecer gordinha", diz a consultora de moda Ângela Valieira. A saia, geralmente mais ampla, também disfarçaquadris e pernas grossas.


Godê Também de cintura marcada e saia ampla, o vestido é ideal para camuflar quadris largos. O comprimento pode ser de míni até a altura dos joelhos. O modelo, da década de 1950, é rodado e tem aura romântica.

Reto ou tubo De modelagem quadrada, ele tem caimento próximo ao corpo, mas sem ser justo ou colado em excesso. Por não marcar as formas, favorece todos os tipos de corpo. O míni de cor preta se tornou um clássico do guarda-roupa feminino: o tubinho. 


Evasê 
As linhas retas e as formas enxutas dos trapézios reforçam a ideia de que menos é mais. A silhueta básica traz funcionalidade atual: o corte valoriza quadris largos e estreitos, além de cair bem sobre calça, meia ou bermuda.


T-shirt dress Literalmente uma camiseta grande, o t-shirt dress ganha texturas e estampas inusitadas para sair do básico. Paetês e tecidos metalizados fazem a onda da maxicamiseta que pode ser vestida por qualquer uma, desde que em ambiente informal.

Envelope Transpassado na frente do corpo, ele contorna a cintura de forma feminina, amenizando a barriga. Conhecido também como wrap-dress, ele é versátil e seu decote alonga a silhueta. Amarrado na lateral, na frente ou no verso, o modelo fica tão acinturado quanto quiser, basta regular.
Vestido-casaco
É uma releitura do casaco de montaria usado no século 18, que ia até os joelhos e tinha uma gola generosa. Adotado pelas mulheres rapidamente, tornou-se mais longo e acinturado, pois além de aquecer, as protegia em passeios de carruagem.Foi por causa da recessão pós-guerra que ele passou a ser usado como vestido, acompanhado de meia-calça. Experimente também meias três quartos, perfeitas para o modelo curtinho.